Secretaria Municipal da Saúde apresenta Salvador Protege para secretários de saúde de todo país

Utilizar os recursos da telemedicina para o acompanhamento de atenção básica voltado ao combate ao coronavírus e demais patologias. Esse é o objetivo do Salvador Protege, programa implantado pela Prefeitura de Salvador como forma de implementar de maneira qualitativa os serviços de prevenção e monitoramento no âmbito da saúde primária do município.

Implantado em junho passado, o programa ganhou destaque nacional e será apresentado nesta sexta-feira (11), a partir das 17 horas, pelo titular da pasta soteropolitana, Leo Prates, aos gestores de todo o país durante o Debate Virtual do Conselho Nacional de Secretários de Saúde – CONASS.

“Nosso intuito com essa implementação foi proteger e cuidar das pessoas, famílias e comunidades impactadas pela pandemia da Covid-19. O projeto permitiu envolver o trabalho das Unidades Básicas de Saúde (UBS), em complemento às atividades já realizadas pelos agentes de saúde e de combate às endemias. Além disso, conseguimos rastrear as pessoas contactadas, no intuito de bloquear transmissão, assim como acompanha os casos do novo coronavírus ao longo do tempo, fato que nos auxiliou na contenção da disseminação da Covid-19 e, consequentemente, no sucesso das fases de retomada da economia”, afirmou Prates.

Dinâmica – O primeiro passo do Salvador Protege é identificar a pessoa com sintomas suspeitos de Covid-19 sem complicações. Esse paciente, então, é acolhido e avaliado em uma ala protegida e isolada da UBS mais próxima da residência. Caso não tenha sinais graves da doença, é incentivado o isolamento domiciliar com acompanhamento dos casos e pessoas próximas a esses pacientes.

O acompanhamento é feito de maneira remota a cada 48h, utilizando os recursos da telemedicina, pelos profissionais da unidade de saúde. A partir da evolução do casos, pode ser concedida alta médica ou, se houver agravamento do quadro, ser feito o encaminhamento seguro para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Atendimento – O atendimento pelo programa é feito da seguinte maneira: primeiro, o profissional de saúde vai ligar para a pessoa com suspeita de Covid-19 e avaliar o estado de saúde do paciente a cada 48h. Nesse momento, o cidadão passará a ser orientado e monitorado para realizar o isolamento domiciliar de forma adequada. Além disso, o atendimento vai identificar, rastrear e avaliar a situação das pessoas que tiveram contato com o doente nos dois dias antes do início dos sintomas, na tentativa de impedir a transmissão.

Se a pessoa evoluir sem complicações no acompanhamento remoto, ela receberá alta segura e poderá retomar as atividades. No entanto, se apresentar complicações, será acionado o Samu 192 para avaliação imediata e encaminhamento seguro para uma unidade de emergência.

Demais doenças – Principalmente no período pós-pandemia, o Salvador Protege vai realizar acompanhamento permanente também para os casos de rotina nas unidades básicas de saúde. Serão atendidas as áreas de Saúde Materno-Infantil (gestantes, puérperas e puericultura), Saúde do Idoso, Doença Falciforme, Doenças Sexualmente Transmissíveis (HIV, hepatites virais e sífilis) e Saúde Mental.