Saúde apresenta fluxograma para atendimento de possíveis pacientes suspeitos com coronavírus no carnaval

Para garantir o suporte clínico a possíveis pacientes diagnosticados com o coronavírus, a SMS ampliará a oferta de leitos de isolamento nas enfermarias e Unidades de Terapia Intensiva da capital

Coordenadores médicos das unidades de emergência, membros dos núcleos de epidemiologia, coordenadores de enfermagem, profissionais que atuarão na assistência durante o carnaval e representantes dos distritos sanitários de Salvador participaram nesta quarta-feira (12) de uma reunião para abordar o fluxograma montado pela Secretaria Municipal da Saúde para notificação de possíveis casos suspeitos de coronavírus.

A ação preventiva visa preparar a rede municipal em caso de notificação ou confirmação do agravo na capital baiana. “Definimos o fluxo assistencial para acolhimento de pacientes sintomáticos respiratórios e suspeitos de infecção pelo n-coV2019 nas UPAs e nos módulos que serão montados durante o carnaval. Também realizamos orientações gerais sobre medidas de prevenção para os colaboradores da nossa rede. Apesar de não haver nenhum episódio da doença confirmada até o momento no país, a nossa rede está inteiramente preparada para identificação oportuna dos casos suspeitos, manejo clinico dos pacientes diagnosticados como positivo, além de todo o protocolo de tratamento de suporte baseado nas orientações do Ministério da Saúde, bem como monitoramento em tempo real das ocorrências notificadas”, destacou Adielma Nizarala, coordenadora médica da rede de emergência.

Para garantir o suporte clínico a possíveis pacientes diagnosticados com o coronavírus, a SMS ampliará a oferta de leitos de isolamento nas enfermarias e Unidades de Terapia Intensiva (UTI) de hospitais conveniados com a Prefeitura ou estabelecimentos interessados na prestação do serviço. Os hospitais receberão um aporte extra caso haja utilização dos leitos. “Será publicada uma portaria com os valores de cada leito. Esses espaços serão disponibilizados para crianças ou adultos e serão direcionados para os pacientes com suspeita ou confirmação do agravo que estiverem no município de Salvador, independente da origem”, explicou Daniela Alcântara, diretora da Central de Regulação.

 

WhatsApp-Image-2020-02-13-at-08.55.46-1024x576