Capital baiana alcança redução de mais de 60% dos casos suspeitos notificados

Para garantir que os foliões soteropolitanos, baianos e turistas curtam o Carnaval de forma segura no que tange as doenças urbanas, a Secretária Municipal da Saúde (SMS), através do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), intensifica as ações de controle e prevenção contra o mosquito Aedes aegypti, causador da dengue, zika e chikungunya. Mesmo com os festejos, agentes de endemias seguem realizando atividades de inspeção e aplicação de inseticidas em bairros estratégicos.

Com isso, Salvador vem apresentando uma queda nos números de casos suspeitos de dengue quando comparado ao ano anterior e com outras cidades brasileiras; com uma redução superior a 60% no boletim da semana epidemiológica de 05 a 11 de fevereiro. Neste período foram 322 casos notificados, contra 872 no mesmo período do ano passado.

“Os dados positivos são fruto do investimento em tempo, recursos e ações que dedicamos e executamos intensivamente ao logo do ano. Com esse trabalho, estamos na contramão de algumas capitais do país que decretaram situação de emergência pública por conta da dengue. Porém, continuamos em alerta e empenhados para garantir uma Salvador livre das arboviroses e contamos muito com a vigilância da população, uma vez que 80% dos criadouros do mosquito Aedes aegypti estão dentro das próprias residências”, destaca a secretária da Saúde e vice-prefeita, Ana Paula Matos.