Mais de um milhão de pessoas realizaram o recadastramento do cartão SUS em Salvador

Desse total, mais de 335 mil pessoas realizaram a atualização através do site implantado pela Secretaria Municipal da Saúde na última quinta-feira (27)

Cerca de 1,1 milhão de moradores da capital já realizaram o recadastramento obrigatório do cartão do Sistema Único de Saúde (SUS) em Salvador. Desse total, mais de 335 mil atualizações foram efetuadas através do site http://www.recadastramento.saude.salvador.ba.gov.br , implantado pela Secretaria Municipal da Saúde na última quinta-feira (27).

“Tivemos uma instabilidade do site devido ao grande volume de acessos registrados na semana passada, no entanto, nossos técnicos reforçaram os servidores do portal e a situação foi sanada. Observamos algumas falhas no banco de dados do Ministério da Saúde, mas já sinalizamos ao governo federal e o problema pontual deve ser solucionado em breve. Nosso objetivo é dar mais comodidade às pessoas que poderão fazer a atualização sem a necessidade de deslocamento, bem como, evitar possíveis aglomerações nos postos de saúde”, explicou Leo Prates, titular da Saúde no município.

Além do site, o usuário poderá realizar o recadastramento de forma presencial até 30 de setembro em uma das 152 Unidades Básicas da rede municipal mais próxima da residência com o Agente Comunitário de Saúde da Unidade de Saúde. Os moradores da capital baiana deverão informar o RG ou certidão de nascimento; CPF ou cartão SUS e o comprovante de residência em nome do usuário ou de algum parente de primeiro grau. É possível também que uma pessoa da família realize o cadastro dos demais moradores, caso apresente toda documentação. A validação do cadastro será realizada após acesso à unidade de saúde.

A medida segue determinação do Governo Federal que instituiu um novo modelo de financiamento para a Atenção Primária, sendo o cadastramento a principal estratégia de transferência de recursos da União para as prefeituras. Assim, o recadastramento (que inclui a atualização e novos registros) será fundamental para o município enfrentar situações como a pandemia do novo coronavírus, além de garantir o cuidado contínuo realizado por diversos profissionais na prevenção de doenças crônicas como hipertensão e diabetes, bem como na oferta de vacinas, medicamentos, realização de curativos entre outros serviços.

Toda a população deve ser cadastrada, até mesmo as pessoas que possuem plano de saúde e aqueles usuários que não utilizam com frequência as unidades de saúde. As pessoas que já possuem cadastro realizado pelo agente comunitário não precisam realizar novamente.