Levantamento aponta redução do índice de infestação do Aedes em Salvador

O resultado é atribuído aos planos de mobilização realizados durante todo o ano pela gestão

O Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti (LIRAa), realizado entre os dias 02 e 07 de janeiro deste ano, apontou que Salvador apresentou redução no Infestação Predial (IIP) de 2,1% (outubro/2018), para 1,9%, atualmente.

O resultado do estudo é atribuído a uma série de intervenções, mobilização e conscientização junto à população feita através de campanhas e ações educativas coordenadas pela Secretaria Municipal da Saúde, bem como a intensificação das atividades do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) casa à casa, da abertura de imóveis abandonados e dos inúmeros mutirões de limpeza realizados em bairros prioritários através da articulação de diferentes órgãos da Prefeitura como Sucop e Limburp.

“Conseguimos atingir uma redução da infestação e estamos cada vez mais fechando o cerco ao mosquito no município. No entanto, mesmo com uma redução considerável estamos com um índice acima do ideal, por isso o alerta continua aceso, assim como nosso trabalho por toda cidade porque o enfrentamento ao Aedes aegypti tem que ser contínuo”, explicou Andrea Salvador, coordenadora do Centro de Controle de Zoonoses.

O levantamento apontou que 28 localidades na capital possuem índice satisfatório de infestação. Outros 14 bairros têm indicadores que oferecem alto risco de epidemia das arboviroses. Coutos e Vista Alegre, ambos no Subúrbio Ferroviário, são os bairros que possuem os níveis mais altos de infestação.

“A estratégia do Plano Verão segue até março justamente quando o vetor encontra uma maior facilidade em se reproduzir. Até lá, o trabalho das equipes vai se concentrar nos circuitos de festas e agora, após o levantamento, nos bairros prioritários. Vale ressaltar que nossa atuação é conjunta com a população e que cada cidadão deve ser o agente da sua própria casa e comunidade” destacou Andrea.